29 de janeiro de 2013

Rádio 96,1 FM, de Palmas, completa 13 anos

0 comentários

           As transmissões oficiais da Rádio Palmas FM (96, 1) iniciaram em 01 de fevereiro de 2000. Mas a histórias das primeiras iniciativas para colocar no ar a emissora remetem ao início da década de 1990.

Companhia de Comunicação do Tocantins (Comunicatins)


Instalações da Comunicatins (1990)

            O embrião da radiodifusão, em Palmas, começa a ser gerado em 1989, quando foi criada a Companhia de Comunicação do Tocantins (Comunicatins), através da medida provisória de n° 27 de 12/4/89 do Governo do Estado e que foi aprovada pela lei n º 42 de 16/5/89 da Assembléia Constituinte do Estado.      
         Em 25 de agosto de 1990, o Governo do Estado do Tocantins, através do decreto 1.955 de 23/8/89 autorizou a Comunicatins a firmar parceria com o Consórcio de Empresas de Radiodifusão e Notícias do Estado de Goiás (CERNE), a parceria visava o recebimento da permissão do serviço especial da TV que o Cerne mantinha, da  TV Bandeirantes de São Paulo, nas cidades de Araguaína e Gurupi. Em Palmas, em 1994 Sebastião Vieira é convidado pelo governador Siqueira Campos, para dirigir a Comunicatins, e através de uma repetidora da TV Bandeirantes passa a apresentar um programa jornalístico com noticias do governo do Estado. 


As Primeiras Iniciativas da Rádio 96 FM


            Em junho de 1995, Sebastião Vieira deixa a Comunicatins e se torna secretário de Comunicação do estado e começam as discussões em torno da criação de uma emissora de Rádio, em Palmas. Assim, em 1996 o Governo do Estado, acionista majoritário e mantenedor da companhia, resolveu decretar a extinção da Comunicatins e, através da lei n º 826 de 29 de março de 1996, criar o Instituto Dom Alano Marie Du Noday, entidade de direito público, criada sob a forma de autarquia, cuja missão era contribuir para o desenvolvimento cultural do Estado, por meio das várias formas de difusão de massa, atuando como unidade complementar da Universidade do Tocantins (UNITINS), vinculada com o Governo do Tocantins, o qual tinha a cargo a gestão e operação de uma Rede de Rádio e TV Educativa do Estado.
            Com a saída de Sebastião Vieira, a direção do Instituto Dom Alano Marie Du Noday passa para Francisco Erasmo Damasceno, que inicia o processo de melhoria nas transmissões da Rede de Rádio através da criação de um Estúdio para gravação e veiculação de programas.

Programa "Voz do Tocantins"

            O governador  Siqueira Campos, em 1996, já no seu segundo mandato, propõe a criação de um programa para divulgar as noticias do seu governo.  Ricardo Abalém, na condição de Superintendente do IURE fica responsável pela criação do projeto do programa, assim nasce o “Voz do Tocantins”.
            O programa “Voz do Tocantins” era o principal programa da emissora,  veiculado de segunda a sexta-feira, das 06h50min ás 07h da manhã, em cadeia com 17 estações AM e FM, do Tocantins, Maranhão, Bahia e Goiás. No início Ricardo Abalém também ficou responsável pela apresentação da Voz do Tocantins e relata os principais objetivos do programa. “A Voz do Tocantins veio com a missão de informar institucionalmente as ações do governo, levar para comunidade, para população, os serviços que estavam sendo prestado, orientando a população como participar dos programas sociais, especialmente”, explicou. Em 1997 Ricardo Abalém passa apresentar o programa ao lado Mara Rita, que em 2005 voltou a integrar a equipe da Rádio Palmas como produtora.

Abertura e trecho do programa Voz do Tocantins (2000).


Concessão

     A UNITINS cria em 30 de julho de 1997, o Instituto Universitário de Radiodifusão Educativa (IURE) na estrutura dos seus órgãos complementares e, em parceria com o Instituto Dom Alano, que era uma unidade instrumental e complementar da Universidade do Tocantins, começa a dar entrada junto ao Ministério das Comunicações no processo para autorização de execução dos serviços de Radiodifusão Sonora (rádio) Educativa FM.
         As primeiras transmissões da Rádio Palmas eram irregulares, o Instituto Universidade de Radiodifusão Educativa, só receberia outorga do Ministério das Comunicações, para colocar no ar uma emissora de Rádio, através da Frequência Modulada (FM,) exclusivamente com fins educativos, em dezembro de 1998.  A outorga saiu por meio da portaria n° 324 (processo n° 53000.015476/96).
      Nessa época, além do Voz do Tocantins, era apresentado outros programas, Erasmo Damaceno é quem destaca: “O Saul Gonçalves apresentava o programa Sala de Reboco, com muita música boa e principalmente músicas regionais”. 
            A Rádio Palmas FM só ganha corpo em 1999, quando o Instituto Dom Alano é transformado em Fundação Universidade do Tocantins (UNITINS), pelo Governo do Estado, através da lei nº 981 de 14 de maio de 1999, com objetivo de regularizar a TV Palmas junto ao Ministério das Comunicações. Em setembro de 1999, a Câmara dos Deputados aprova o ato que outorga permissão à Fundação Universidade do Tocantins – UNITINS para executar serviço de radiodifusão sonora em frequência modula na cidade de Palmas, Estado do Tocantins. A rádio Palmas FM agora já poderia entrar em funcionamento em caráter experimental. O que ocorreu, com a sua inauguração oficial em 01 de fevereiro de 2000.
            Enquanto aguardava a autorização legal do Ministério das Comunicações para funcionamento, a estrutura da Rádio Palmas FM 96,1 começou a ser montada no mesmo local da sede da TV Palmas, na rua NSA, quadra 101, 10 conj. 2 lote 6 – centro.
            Em 26/03/2001 foi expedida a licença de funcionamento do serviço principal da emissora e em 4/06/2002 a licença do serviço auxiliar.

Inauguração e Expansão

            Mesmo realizando transmissões a Rádio Palmas FM, ainda não havia sido oficialmente inaugurada. No dia 10 fevereiro de 2000, o governador do Estado, José Wilson Siqueira Campos, em uma festa realizada no Teatro Fernanda Montenegro acionou os transmissores da emissora. Durante seus primeiros meses a Rádio Palmas FM se dedicou a transmissão de poucos programas, dentre eles a Voz do Tocantins, e na maior parte do tempo, a programação se dedicava a apresentação de números musicais.
 Governador Siqueira Campos aciona as transmissões da Rádio 96 FM, no Teatro Fernando Montenegro. Vídeo: Arquivo Redesat
            Atualmente cerca de 40 municípios do Tocantins recebem o sinal da 96, 1  FM. Desde sua inauguração oficial, a emissora passou a se identificar apenas como Rádio 96 FM. Apesar de ter nascido dentro das proposta de uma emissora educativa, apesar de ter outorga para atuar como um canal educativa, a programação da 96, 1 FM se assemelha muito a das rádios comerciais: musicas, programas de variedades, participação dos ouvintes e jornalismo compõe a grade de programação da emissora.
            Dentre os pioneiros nessa nova fase da Rádio 96 FM, se destacam: Shirley Cavalcante, na emissora desde o início; Tina Santos, entrou no ar ainda no primeiro anos da Rádio 96, 1 FM; Benedito Pimenta da Silva, o Compadre Pimenta, que em primeiro de janeiro de 2001 estreou na emissora o programa Tocantins Rural, que ficou no ar até 2011.
            Em 2012, a emissora participou pela segunda vez do Festival de Música da Associação de Rádios Públicas do Brasil (Arpub). Os festivais radiofônicos vem se consolidando como uma importante iniciativa na revelação de novos talentos, mobilizando a cadeia criativa e econômica de um segmento significativo da cultura brasileira, contribuindo assim tanto para as emissoras que recebem conteúdos inéditos para suas grades de programação quanto para os músicos participantes que tem a oportunidade de terem suas obras veiculadas regionalmente e nacionalmente.
            Com foco no radiojornalismo, em setembro de 2012, a 96, 1 FM firmou parceria com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), formando assim junto com outras emissoras o projetos “Vozes da Amazônia” que se propõe promover a integração da região Amazônica, por meio da união dos veículos de comunicação para difusão da cultura local.

Acompanhe a entrevista sobre o projeto Vozes da Amazônia concedida por Braúlio Ribeiro, gerente da Rádio Nacional da Amazônia,
  no programa Falando Francamente (18.09.2012).  Na ocasião, também foram entrevistados, Cledston Ancelmo, diretor de Jornalismo da Rádio 96 FM de Tocantins; Barbosa Junior, diretor presidente da Rádio Difusora de Roraima e Marcos Zouen, diretor de Jornalismo da emissora.


Processo de Outorga "Rádio 96 FM" Páginas  dos Anais do Senado Federal - Atas da 128 á 131 Sessão da 1 Sessão Legislativa Ordinária da 51 Legislatura (p. 47-49, com informações sobre o processo de outorga da Rádio 96 FM.
            

28 de janeiro de 2013

Rádio Senado FM completa 15 anos

0 comentários

O Embrião e Inicio das Atividades da  Rádio Senado FM

Inauguração da Rádio - Senadores José Sarney, Antonio Carlos Magalhães, Ramez Tebet, Odacir Soares, Júlio Campos, Gilberto Miranda.


            As discussões em torno da criação de uma emissora de Rádio para transmitir as atividades do Senado Federal tivera inicio em 1963, mas só ganhou corpo em 1996, quando o presidente do Senado Federal, José Sarney, criou uma uma comissão para desenvolver o projeto de instalação de uma emissora, em FM.   Menos de um ano após a criação da comissão, em 29 de janeiro de 1997, foi criada a Subsecretaria de Rádio Senado, com o objetivo prioritário de transmitir o áudio das reuniões das comissões e das sessões do Plenário do Senado Federal e do Congresso Nacional.
         O inicio das atividades da Rádio Senado FM, foi marcada pela realização de uma missa celebrada pelo Padre Júlio Negrizzolo, com a participação de autoridades da política brasileira, dentre eles o Presidente do Senado, à época, senador José Sarney.

Trecho da Missa e benção de inauguração da Rádio Senado FM - Padre Júlio Negrizzolo (29.01.1997)


Pronunciamento do Secretário de Comunicação Social, à época, Fernando Cesar Mesquita 
(29.01.1997)

Pronunciamento do 1º Secretário, à época, senador Odacir Soares 
(29.01.1997)

Pronunciamento do Presidente do Senado, à época, senador José Sarney (29.01.1977)

          A Rádio Senado foi criada para transmitir os fatos divulgados em várias iniciativas de comunicação sonora desenvolvidas pelo Senado Federal, como o Jornal do Senado produzido para a Voz do Brasil, os boletins telefônicos veiculados por meio de ligação gratuita e o serviço de som do Senado, conhecido como Dim-Dom, pelo qual era veiculado o áudio das sessões do Plenário, os avisos de interesse do público interno e música brasileira.

Estrutura e Grandes Coberturas

        Transmitindo em 91,7 MHz, para todo o Distrito Federal e os municípios de seu entorno, o modelo básico da Rádio Senado FM é de informação, música brasileira e serviços. No ar 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana, a programação da emissora inclui especiais de cultura e jornalismo. A utilidade pública também tem espaço importante na Rádio, com informações sobre eventos culturais, dicas de saúde, direitos do consumidor, entre outros.
            Ao longo dos anos, a Rádio Senado tem contribuído para a transparência das ações legislativas, ao levar à população as discussões e projetos votados na Casa, que têm repercussão na vida dos brasileiros. Dentre as principais coberturas jornalísticas da emissora, destacam-se: as cerimônias de posse dos senadores e dos Presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff; todas as eleições gerais: 1998, 2002, 2006, 2010; as edições do Fórum Social Mundial de Porto Alegre; as feiras nacionais de livros;a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20 (Click nos banner e ouça a cobertura que a  Rádio Senado FM fez da Rio + 20). 


             A Rádio Senado conta em sua estrutura com os setores de jornalismo, produção, fitoteca, técnica, operações, locução, programação regional, Rádio Agência e administração. Presente também na internet, pelo site www.senado.leg.br/radio, a Rádio Senado está ainda nas redes sociais do Twitter e do Facebook. Além de Brasília, a Rádio Senado FM, em um processo de expansão, já transmite para Natal em 106,9 MHz; Cuiabá 102,5 MHz, Fortaleza 103,3 MHz, Rio Branco em 100,9 MHz, Teresina em 104,5MHz e Manaus em 106,9 MHz.

Rádio Senado OC
           
            A Rádio Senado manteve, durante 12 anos,  de 1999 até o início de 2012, uma transmissão em Ondas Curtas para as Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. Com uma programação básica de prestação de serviços, os brasileiros das áreas mais remotas do País receberam diariamente, por meio da Rádio Senado Ondas Curtas, as informações sobre o Senado Federal, de forma simples e direta (Conheça a História da Rádio Senado OC).
            As transmissões da Rádio Senado OC aconteciam através do canal de 49 metros, na frequência de 5990 kHz do transmissor alugado, por meio de contrato de parceria com a EBC - Empresa Brasileira de Comunicação. Com o fim do contrato as transmissões foram encerradas em 07 fevereiro de 2012, e desde março do mesmo ano a equipe incumbida desse serviço ficou responsável pelo Programa Senado é Mais Brasil que vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 8h30 da manhã, para os ouvintes das capitais do Acre, Ceará, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Piauí. 

Senado é Mais Brasil (Programa de Estréia 26.04.2012)


PROGRAMAS

AUTORES E LIVROS 

         No ar desde de janeiro de 1997, o programa Autores e Livros semanalmente leva aos ouvintes os destaques sobre o mundo da literatura. Nas comemorações de 10 anos do programa, em dezembro de 2007, a escritora Margarida Patriota apresentou aos ouvintes um colcha de retalho de áudios com os principais  momentos que marcaram a trajetória do programa.

Rádio Senado FM  - Autores e Livros "Especial 10 Anos" (07.12.2007).


REPORTAGEM ESPECIAL 

      O programa "Reportagem Especial" é levado ao semanalmente e apresenta aos ouvintes os mais diversos temas da atualidade brasileira e internacional discutidos em profundidade. O programa, com 30 minutos, vai ao ar às sextas-feiras, às 18h00, com reapresentação nos sábados, às 10 horas da manhã, e aos domingos, às 17h00. O programa fez história e deu a Rádio Senado inúmeros prêmios. (Confira Lista das Reportagens Especiais Premiadas)

Acompanhe uma das primeiras edições do programa Reportagem Especial - 70 Anos do Voto Feminino no Brasil (24.11.2002) - Baixa aqui!

PROSA E VERSO       

Todos os sábados ás 9h, com reprises aos domingos ás 16h, a Rádio Senado FM levou ao ar de 2004 a 2012 o programa Prosa e Verso. Com um diálogo descontraído, os programas desta série exploram o universo da cultura brasileira e mundial, passeando por diversos temas e estilos, através da visão literária dos melhores escritores. Produção e apresentação:  Marco Antunes e Tuka Villa-Lobos.


AUTORES

TEMAS

GÊNERO
 BRASIL 500 ANOS


   Em comemoração aos 500 anos do descobrimento do Brasil, a Rádio Senado FM produziu o programa Brasil 500 Anos, que se propôs contar a história do país. A série foi levada ao ar dos dia 21 de março de 1999 a 22 de abril de 2000. A produção é da equipe da Senado FM. Os dois primeiros programas são dedicados aos nossos colonizadores. Narrados por lusitanos, contam a história de Portugal desde sua formação até o descobrimento Brasil. O programa foi levado ao ar todos os sábados, às 18 horas, com reprise aos domingos, às 9h30 (Ouça os primeiros 42 programas da serie). 

 

Na Trilha do Rádio Design by Insight © 2009