24 de outubro de 2011

Novo programa na grade da MEC AM – Radioteatro Acervo

1 comentários
Domingo, dia 23 de outubro, o Núcleo de Radiodramaturgia EBC estreia nas Rádios Nacional e MEC o programa Radioteatro Acervo.

A primeira temporada vai reprisar 23 obras, incluindo produções do Grande Teatro e Teatro de Mistério, realizados pela Rádio Nacional, na década de 80, além do Teatro Sérgio Viotti, produzido na MEC, nos anos 1970.
O programa vai ao ar aos domingos às 8h pela Rádio Nacional; e, pela Rádio MEC, às 13h30, com reprise no mesmo dia às 19h.

Na estreia, a peça O Assassino e o Espelho, que fez parte do programa Teatro de Mistério.

Segue abaixo a programação completa da primeira temporada:
23/10/2011 – O assassino e o espelho – (TEATRO DE MISTÉRIO)
30/10/2011 – O fantasma de canterville, de Oscar Wilde - (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
06/11/2011 – A mulher que eu pago – (GRANDE TEATRO)
13/11/2011 – Um corpo na piscina – (TEATRO DE MISTÉRIO)
20/11/2011 – O urso , de Anton Tchekov – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)27/11/2011 – O caixeiro da taverna -(GRANDE TEATRO)
04/12/2011 – Morta na banheira - (TEATRO DE MISTÉRIO)
11/12/2011 – Antes do café , de Eugene O`Neil – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
18/12/2011 – Um homem diferente - (GRANDE TEATRO)
25/12/2011 – A verdadeira pista – (TEATRO DE MISTÉRIO)
01/01/2012 – Mariana , de Machado de Assis – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
08/01/2012 – Otelo - (GRANDE TEATRO)
15/01/2012 – Vingança de um louco - (TEATRO DE MISTÉRIO)
22/01/2012 – O torniquete , de Pirandello – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
29/01/2012 – As últimas palavras - (TEATRO DE MISTÉRIO)
05/02/2012 – Uma história contada ao escuro , de Rainer Maria Rilke –(TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
12/02/2012 – A cartomante , de Machado de Assis – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
19/02/2012 – Morte no circo - (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
26/02/2012 - Que pena ser só ladrão , de João do Rio – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
04/03/2012 - D. Paula , de Machado de Assis - (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
11/03/2012 – A janela , de Edoard Sitzen – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
18/03/2012 – Um episódio , de Arthur Schnitzler – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI)
25/03/2012 – Henrique VIII , de Shakespeare – (TEATRO SÉRGIO VIOTTI) 


Acompanhe a primeira edição do programa "Radioteatro Acervo" veiculada em 23 de outubro de 2011. O programa reapresentou a história "O assassino e o espelho" levado ao ar no programa Teatro de Mistério, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em 26 de junho de 1981. 
Fonte: http://radiomec.com.br/novidades/?p=23572


14 de outubro de 2011

Fernanda Montenegro completa 82 anos

0 comentários
Fernanda Montenegro, a dama do teatro brasileiro
Fernanda Montenegro nasceu em 16 de outubro de 1929 e aos 15 anos começou a trabalhar como locutora na Rádio Ministério da Educação e Cultura – Rádio MEC, onde fez traduções e adaptações de peças literárias para radionovelas.
Perto da Rádio MEC havia uma faculdade de direito que reunia um grupo de teatro armador, Fernanda se uniu ao grupo, e em 1950 estreou nos palcos com a peça Alegres Canções nas Montanhas. Assim começou a carreira interpretando tragédia, drama, comédias, musical e espetáculo de vanguarda.
Foi ai primeira atriz contratada pela TV Tupi. No cinema a estréia aconteceu em 1964 com A Falecida, são cerca de 100 peças e mais de 20 filmes, na TV entre teleteatro, novelas e minisséries são mais de 100. Fernanda já recebeu ao longo de sua carreira mais de 30 prêmios e 07 comendas. Como protagonista de Central do Brasil, em 1997, conquistou o Urso de Prata de melhor atriz no Festival de Berlim e foi indicada ao Oscar de melhor atriz estrangeira.
Foi convidada para ser Ministra da Cultura nos governo José Sarney e Itamar Franco, recusou as duas ofertas.

Embora não tenha trilhado pela política esse é um discurso feito por ela na Praça da Sé – São Paulo, em 24 de janeiro de 1984 nas campanhas pelas eleições diretas no Brasil, quem anuncia Fernanda é o locutor esportivo Osmar Santos.

13 de outubro de 2011

Há 43 anos o Brasil perdia Manuel Bandeira

0 comentários
Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho nasceu em Recife (PE) em 1886. Depois de morar no Rio, em Santos e em São Paulo, a família regressou ao Recife, onde permaneceu por mais algum tempo. A nova mudança para o Rio levou o menino a ser matriculado no colégio Pedro II. Com 17 anos, Manuel Bandeira foi para São Paulo, a fim de ingressar na Escola Politécnica, mas já no ano seguinte (1904) ficou tuberculoso. Abandonou os estudos, passando temporadas em várias outras cidades, de clima mais propício ao seu estado de saúde. Em 1913 partiu para a Suíça em busca de tratamento. Regressou no ano seguinte, pois estava começando a Primeira Guerra Mundial. Em 1917 publicou seu primeiro livro: A Cinza das Horas.
      Não participou diretamente da Semana de 22, mas seu poema "Os Sapos", lido por Ronald de Carvalho, provocou reações radicais na segunda noite do acontecimento. Mário de Andrade chamava-o de "O São João Batista do Modernismo".
      O poeta morreu com mais de 80 anos, em 13 de outubro de 1968. A perspectiva da morte foi uma constante em sua poesia e motivou um de seus conhecidos poemas:

Consoada


Quando a Indesejada das gentes chegar
(Não sei se dura ou caroável),
Talvez eu tenha medo.
Talvez sorria, ou diga:
- Alô, iniludível!
O meu dia foi bom, pode a noite descer.
(A noite com seus sortilégios.)
Encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
A mesa posta,
Com cada coisa em seu lugar.
Capa do Compacto "Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade/Poesias, da coleção ‘dobradinha’ do selo Festa, gravação com poemas na voz de dois dos mais populares poetas brasileiros, Drummond e Bandeira.

Aqui!! Áudios do  compacto 10'' - Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade/Poesias, com poemas gravados na voz de Manuel Bandeira, na década de 50. 

Poemas:

01- Evocação do Recife
02- Pneumotórax
03- Vou-me Embora Pra Pasárgada
04- Canção do Vento e da Minha Vida
05- Consoada

Ouça o programa Prosa e Verso, da Rádio Senado. Um programa especial em homenagem ao poeta Manuel Bandeira, levado ao ar em 27 e 28 de outubro de 2009 com poemas do autor modernista na voz de Marcos Antunes, Tuka Villa Lobos e Luíz Cesar. 

11 de outubro de 2011

Humorista Zé Vasconcelos morre aos 85 anos

0 comentários
Morreu nesta terça-feira (11) ás 6h da manhã  o humorista José Thomaz da Cunha Vasconcellos Neto, que completou 85 anos em março deste ano. 

Nascido em Rio Branco, no Acre, em 20 de março de 1926 José Tomaz da Cunha Vasconcellos Neto era considerado um dos grandes nomes do humor brasileiro. Começou na rádio e ganhou destaque fazendo esquetes de personagens gagos. Na televisão, interpretou o personagem Rui Barbosa Sa-Silva, na "Escolinha do Professor Raimundo" da TV Globo. Sua última aparição nas telas foi no humorístico "Escolhinha do Barulho", da TV Record, em que viveu o mesmo personagem.

      Produziu e atuou no primeiro programa humorístico da televisão brasileira, A Toca do Zé, exibido pela TV Tupi de São Paulo em 1952.
Capa do LP "Eu Sou o Espetáculo", 1960.
           Em 1960 gravou um disco pela Odeon, Eu Sou o Espetáculo, baseado no show de mesmo nome que apresentou por muitos anos em teatros de todo Brasil. Provavelmente foi o primeiro humorista a vender mais de 100 mil cópias de um LP do gênero. O disco tinha duração de 55 minutos, sendo o mais longo LP de humor já feito no país. Seu sucesso abriu caminho para que outras gravadoras investissem no segmento, mas o próprio Vasconcelos não conseguiu repetir o êxito de sua primeira gravação. 



Integra da gravação do LP "Eu Sou o Espatáculo"   (1960)
 
Integra da gravação do LP "Eu Sou o Espetáculo" (1960)

Acesse aqui! Programa Rádio Matraca, na Rádio USP, em 04 de dezembro de 2004, com a participação de Zé Vasconcelos.
 

Na Trilha do Rádio Design by Insight © 2009